Em Goiânia, casal perde bebê e alega negligência médica

De acordo com Maura Targino, avó da criança, o episódio de negligência médica culminou na morte da neta

Na cidade de Goiânia, o casal, Laryssa Damaceno e Johnny Vinícius Targino, passou por uma tragédia na semana passada. Após sentir contrações, a mulher, que estava grávida de 37 semanas, foi à vários hospitais em busca de ajuda. Segundo Maura Targino, mãe de Johnny, a família passou por um episódio de negligência médica, o que acabou culminando no falecimento do bebê.

Na última quarta-feira (6), Laryssa sentiu contrações. Ela foi até a Clínica de Saúde de Mulher, no Jardim das Oliveiras, e, de acordo com Maura, um atendimento básico foi realizado, com aparelho de ultrassom. Os profissionais da saúde afirmaram estar tudo bem com a criança e que Laryssa estava começando o processo de dilatação. Laryssa foi encaminhada até o Hospital e Maternidade Dona Íris, na Vila Redenção. Sentindo muita falta de ar, a sogra solicitou que a nora fosse passada à frente de outros pacientes, e, segundo relatos, nada foi feito. Ainda de acordo com a avó do bebê, a criança veio à óbito.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Negligência médica

Após o fato, muito abalada, Maura deu continuidade à sua narrativa.“Nada foi avisado sobre o risco que ela (Laryssa) poderia correr em Senador Canedo. Chegando lá, falaram que a bebê já estava morta há dias, o que é mentira porque ela estava se mexendo. Pedimos para fazer a autópsia, e eles negaram e não fizeram”, conta ela. Maura também acrescenta que a maternidade em Senador Canedo está fechada, o que prejudicou todo o processo.

Os próximos passos são de entrar com uma ação na Justiça para que o hospital realize a autópsia, a fim de que fique provada o constrangimento lamentável pela qual Laryssa e Johnny passaram. Ao Diário do Estado, Maura confirmou que a família já entrou em contato com uma advogada, que está analisando o caso.

Tags: