Empresa que contratou Moro diz que triplex não era de Lula

Em 2017, a defesa de Lula apresentou os documentos da empresa que contratou Moro, mas o próprio ex-ministro descartou a evidência

A empresa Alvarez & Marsal, da qual o ex-ministro Sergio Moro se tornou sócio-diretor, reconhecia em documentos internos que o triplex do Guarujá, no edifício Solaris, pertencia à OAS Empreendimentos e não ao ex-presidente Lula. Os documentos de 2016 e 2017 foram publicados pelo jornalista Reinaldo Azevedo em sua coluna no UOL.

Além da documentação da própria empresa, o jornalista reitera que, no dia no dia 19 de abril de 2017, a defesa de Lula exibiu dois documentos que também demonstravam que o triplex de Guarujá não pertencia ao ex-presidente. A evidência, no entanto, foi descartada pelo então juiz Sergio Moro, que julgou a causa como se o imóvel pertencesse ao petista.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O jornalista questiona em sua coluna: “Será que, hoje, Moro acredita na palavra da empresa de que ele é sócio diretor? Ou ainda: será que, agora como empresário com ganhos milionários, ele espera que juízes façam como ele fez e ignorem o que certifica a A&M?”.

Tags: