Home»Cotidiano»Enel deve pagar R$ 600 mil de indenização para esposa e filhas de homem morto eletrocutado

O caso aconteceu em 2015.

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

A Justiça condenou a Celg Distribuição S/A, atual Enel Distribuição Goiás, a indenizar em cerca de R$ 600 mil a esposa e duas filhas de um produtor rural que morreu eletrocutado em 2015, em Vianópolis.  Elton Antônio Guimarães foi a óbito após receber uma grande descarga elétrica por se apoiar numa cerca de arame enquanto tentava combater um incêndio na zona rural de Vianópolis.

Segundo consta nos autos, em setembro de 2015, o produtor rural, na época com 50 anos, trafegava por uma estrada que dá acesso à Fazenda Santa Bárbara quando se deparou com um incêndio e decidiu apagá-lo. Ao segurar na cerca de arame eletrificada, Elton foi eletrocutado e morreu na hora.

Conforme o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), a esposa e as filhas de Elton vão receber, cada uma, R$ 200 mil por danos morais. Além disso, a mulher deve receber pensão mensal de R$ 2,8 mil por danos materiais. O valor será pago até a data em que o marido dela completaria 74 anos.

Durante o processo, de acordo com o TJGO, a Enel alegou a culpa da morte de Elton foi da vítima, uma vez que o produtor rural agiu com “extrema imprudência ao tentar combater o incêndio, pois deveria ter acionado o corpo de Bombeiros”.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!