Entenda por que Djokovic, o melhor tenista do mundo, não está no Australian Open

Sérvio não quis tomar a vacina contra a Covid-19 e foi deportado de volta ao seu país

Um dos nomes mais falados do esporte internacional atualmente é o de Novak Djokovic. O tenista número 1 do mundo é declaradamente contra a vacina da Covid-19. Porém, por conta da sua recusa em não se imunizar, o sérvio foi impedido de disputar o Aberto da Austrália, sendo deportado de volta ao seu país. Saiba mais sobre todas as polêmicas envolvendo o atleta.

Quem é Novak Djokovic?

Novak Djokovic é um dos maiores tenistas da história. Ao lado do suíço Roger Federer e do espanhol Rafael Nadal, o sérvio é quem mais detém títulos de Grand Slams na categoria simples masculino, com um total de 20. Para quem não acompanha muito o tênis, Grand Slam é a denominação dos quatro principais torneios da modalidade: Australian Open (ou Aberto da Austrália), Roland Garros, Wimbledon e US Open. Djokovic é o maior vencedor da história do Australian Open, com nove conquistas.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A polêmica e suas repercussões

Abertamente antivacina, Djokovic entrou em um conflito envolvendo autoridades sérvias e australianas. De acordo com o regulamento da competição e segundo as normas do país em questão, nenhum jogador poderia entrar sem se vacinar contra a Covid-19, a não ser que houvesse alguma razão médica específica para tal. Djokovic, ainda assim, viajou para a Austrália e teve seu visto negado duas vezes. Então, ele enfim foi deportado de volta para a Sérvia, sem possibilidades de participar de um dos principais campeonatos de tênis do planeta. No avião de volta para casa, o negacionista ainda foi flagrado sem máscara.

LEIA TAMBÉM

• Covid-19: veja onde se imunizar nesta terça-feira, 17, em Goiânia• Imunização contra Covid, Influenza e Sarampo continua neste sábado,14, em Goiânia• Covid-19: veja onde se imunizar nesta sexta-feira, 13, em Goiânia

A deportação do atleta gerou diversas repercussões mundo afora. O atacante Alexandre Pato postou em suas redes sociais um texto elogiando a atitude do sérvio, usando termos como “peste chinesa” e “picada experimental”. No entanto, o brasileiro acabou voltando atrás em suas palavras, incentivando seus seguidores a se vacinarem. A patrocinadora de Djokovic, a marca Lacoste, divulgou uma nota afirmando que irá conversar a respeito das controvérsias junto ao tenista. Apesar de toda a reverberação negativa, Djokovic estuda processar o governo da Austrália por supostos maus-tratos no seu processo de deportação.

O Aberto da Austrália segue acontecendo normalmente desde 17 de janeiro, e assim continuará até o dia 30, mesmo sem a presença de um dos seus mais ilustres participantes.

Tags: