Jornal Diário do Estado

Estudante da UFG é investigado por atropelar e matar cão: “era apenas um cachorro”

Conforme relato do Grupo de Proteção Animal (GPA), em 15 de dezembro do ano passado, um aluno de zootecnia atropelou o cão chamado 'Cleitinho', de cerca de 3 anos

A Polícia Civil de Goiás (PCGO) está investigando um estudante da Escola de Veterinária e Zootecnia (EVZ) da Universidade Federal de Goiás (UFG) por atropelar e matar um cão comunitário no campus. O autor, segundo a corporação, debochou da situação, não prestando socorro ao animal, e chegou a afirmar que “era só um cachorro” quando o crime ocorreu em dezembro de 2022. Na quinta-feira, 16, policiais e peritos realizaram uma reprodução simulada dos eventos.

Conforme relato do Grupo de Proteção Animal (GPA), em 15 de dezembro do ano passado, um aluno de zootecnia atropelou o cão chamado ‘Cleitinho’, de cerca de 3 anos. Após o incidente, o estudante menosprezou a situação, alegando que “era apenas um cachorro” e não prestou socorro, mesmo estando no campus, que conta com um hospital veterinário.

O cão foi socorrido por uma professora de veterinária, mas devido à gravidade das lesões, precisou ser eutanasiado. Alunos testemunhas do atropelamento denunciaram o autor por maus-tratos, resultando na abertura de um inquérito que investiga a morte do animal.

Se for comprovado o dolo eventual, o estudante pode ser indiciado por maus-tratos qualificados à espécie canina, com agravante pela morte, sujeito a pena de reclusão de 2 a 5 anos, além de um aumento de até 1/3 pela morte do animal.

Na época do ocorrido, a EVZ lamentou o incidente, assegurando assistência ao cão, e comprometeu-se a esclarecer os fatos, implementando medidas para reduzir a ocorrência de novos incidentes.