Home»Cotidiano»Ex- policial federal e pastor são presos por coagir testemunha em Goiânia
0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

Estão sendo cumpridos, na manhã desta quinta-feira (8), dois mandados de prisão preventiva e três de busca e apreensão, devido uma investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público de Goiás, em parceria com a Polícia Civil e o Centro de Inteligência (CI) do Ministério Público.

Estão sendo presos preventivamente um ex-policial federal, que teve a perda do cargo decretada em abril de 2018, e um pastor de Igreja Evangélica, por coagirem uma testemunha da Operação Poltergeist, ocorrida em 2014, que investigou a contratação de “funcionários fantasmas” na Assembleia Legislativa de Goiás.

Um dos mandados está sendo cumprido na residência de um deputado estadual, denunciado naquela operação como chefe do esquema criminoso. Os presos serão ouvidos ainda hoje pelo Gaeco e encaminhados à Casa de Prisão Provisória (CPP) de Aparecida de Goiânia.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!