Home»Cotidiano»Fiscalização flagra ações clandestinas no Parque de Terra Ronca

Durante a operação foram encontradas dentro do parque áreas invadidas onde foram montados acampamentos clandestinos, com ações de desmatamento

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp

O Parque Estadual de Terra Ronca abriga um dos mais importantes conjuntos espeleológicos da América do Sul

Uma operação de fiscalização realizada pela Secretaria do Meio Ambiente, Recursos Hídricos, Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos (Secima) nos últimos quatro dias flagrou ações clandestinas dentro do Parque Estadual de Terra Ronca, localizado nos municípios de São Domingos e São Guarani de Goiás, no Nordeste goiano. De acordo com a Secima, durante a operação foram encontradas dentro do parque áreas invadidas onde foram montados acampamentos clandestinos, com ações de desmatamento, retirada de árvores, formação de pasto e criação de gado, tudo de forma ilegal, já que se trata de uma unidade de conservação protegida por lei.

De acordo com o coordenador da operação, o analista ambiental Tiago Cintra da Secima, foram lavrados autos de infração no valor de R$ 35 mil durante a fiscalização, realizada da última quinta-feira (29) até este domingo (02). Também foram apreendidos um trator e cerca de 80 lascas de aroeira. Dois acampamentos clandestinos dentro do parque foram destruídos, além de terem sido localizadas duas áreas de desmatamento ilegal. Agora os fiscais apuram quem são os responsáveis.

Ainda de acordo com a Secima, a operação contou com a participação de seis fiscais. O objetivo era de combater a criação de gado dentro de áreas indenizadas do parque, como o desmatamento, o transporte irregular de madeira e a caça. Por se tratar de uma operação especial, desde o planejamento até sua execução, foram mais de 40 dias.

O Parque Estadual de Terra Ronca abriga um dos mais importantes conjuntos espeleológicos da América do Sul. A área conta com cavernas, grutas e dolinas. Possui ainda ricas fauna e flora exclusivas do ambiente de cavernas, bem como espécies do Cerrado ameaçadas de extinção. A unidade de conservação apresenta uma beleza cênica formada por cascatas, cachoeiras e rios de águas cristalinas, com grande potencial para o desenvolvimento do ecoturismo.

(Fonte: Secima)

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!