Jornal Diário do Estado

Freira francesa pula sobre homem e o derruba no chão durante manifestação

Caso ocorreu durante a construção de um complexo religioso na comunidade de Saint-Pierre-de-Colombier, na França

Um vídeo que mostra uma freira francesa pulando sobre um manifestante e o derrubando viralizou nas redes sociais. O caso ocorreu durante a construção de um complexo religioso na comunidade de Saint-Pierre-de-Colombier, na França.

De acordo com a rádio francesa France Bleu, as autoridades suspenderam o canteiro de obras por ordem da prefeitura de Ardèche após o tumulto que ocorreu no local na última segunda-feira, 16, envolvendo religiosos da família missionária de Notre-Dame e ativistas ambientais.

Por um lado, os manifestantes alegam que a obra pode ameaçar uma planta típica protegida, a mignonette de jacquin (Reseda jacquinii). Enquanto isso, para a comunidade missionária de Saint-Pierre-de-Colombier, a expansão do projeto é fundamental para receber um maior número de peregrinos.

No entanto, o que mais chamou a atenção dos internautas foi o vídeo que retrata uma freira correndo e derrubando um ativista no chão, quase como se fosse um movimento de futebol americano. Conforme reportado pela emissora, na terça-feira, 17, os conflitos foram reacendidos, envolvendo agressões, e a intervenção policial se tornou necessária.

A France Bleu esclarece que o projeto de obras foi inicialmente proposto em 2015, mas enfrentou críticas de alguns moradores, levando à revogação da licença de construção. Em fevereiro de 2018, uma nova permissão de construção foi apresentada. Os trabalhos foram iniciados em maio de 2019, com um prazo estimado de conclusão de cinco a seis anos.

Em outubro de 2020, a prefeitura de Ardèche interrompeu temporariamente as obras no complexo religioso da família missionária de Notre-Dame e solicitou à congregação católica que fornecesse um estudo ambiental demonstrando que a biodiversidade não seria afetada.

A autorização para a construção foi finalmente concedida em novembro de 2022. Em 2023, os ativistas ambientais perderam várias ações legais que visavam impedir a retomada das obras.

Assista ao vídeo da freira pulando no manifestante: