Gaeco auxilia o MP do Paraná em operação contra exploração de agrícolas

São cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em endereços ligados ao ex-diretor geral da Assembleia do Paraná

O Ministério Público de Goiás (MPGO), por intermédio do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), presta auxílio à Operação Bemísia, deflagrada nesta quinta-feira (2) pelo Ministério Público do Paraná (MPPR).

São cumpridos 11 mandados de busca e apreensão em Goiás, nos municípios de: São João da Aliança, Goiânia, Formosa e Flores de Goiás. Um suspeito foi preso em flagrante por parte ilegal de arma de fogo e houve apreensão de armas, munições, dinheiro em espécie e grãos.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Ocultação de bens

A Operação Bemísia investiga uma possível associação criminosa que, por meio de variadas formas de falsificação ou simulação, visa ocultar valores obtidos em exploração de propriedades agrícolas de ex-diretor-geral da Assembleia do Paraná. As propriedades estão sequestradas e com ordem de perdimento pela Justiça do Paraná.

LEIA TAMBÉM

• Com ampliação de estrutura, número de custodiados trabalhando em presídio de Aparecida sobe para 350• Justiça suspende Rodeio Show de Vianópolis• CPP de Aparecida vai receber mutirão carcerário no próximo mês

Ao todo são cumpridos 16 mandados, sendo 5 em cidades do Paraná e de São Paulo. São alvos da operação o ex-diretor da Assembleia Legislativa do Paraná, um administrador, um familiar, três empresários da área agrícola e um suposto segurança.

Atuaram em auxílio ao Gaeco as promotorias de Justiça do Alto Paraíso, Cristalina, Flores de Goiás, Formosa, Sanclerlândia e Santo Antônio do Descoberto.

Tags: