Home»Cotidiano»Gari cego comemora aprovação no vestibular da UFG

Os estudos eram realizados por meio de algumas apostilas em braille e leituras feitas pela filha de 17 anos

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

O sentimento é de vitória para o gari da Companhia de Urbanização de Goiânia, Rogério Gomes da Silva de 37 anos. Deficiente visual, Rogério foi aprovado no vestibular para o curso de bacharel em História da Universidade Federal de Goiás (UFG).

O jovem descobriu o glaucoma – alteração do nervo óptico que leva a um dano irreversível das fibras nervosas e, consequentemente, perda da visão – aos 13 anos de idade e há três anos perdeu 100% da visão. Porém, essa limitação não o impediu de ir atrás do seu objetivo.

O futuro historiador concluiu o ensino médio em 2016, após inúmeras dificuldades e desde então vem se preparando para o Exame Nacional do Ensino Médio. Nos últimos meses, com a ajuda e apoio das filhas e da esposa aliou a rotina de trabalho com estudos e conseguiu ser aprovado no tão sonhado curso de História. Os estudos eram realizados por meio de algumas apostilas em braille e leituras feitas pela filha de 17 anos.

Rogério Gomes trabalha no Viveiro Redenção, no setor Pedro Ludovico, e compõe a equipe que faz corte ou coloca terra nas embalagens recicláveis usadas na produção de novas mudas. Rogério foi aprovado no concurso público da Companhia no ano 2006. Na época ele tinha cerca de 10% da visão o que permitiu a desempenhar outras funções no Viviero.

A matrícula na Universidade foi feita na segunda-feira (4), e em março ele inicia as aulas. Rogério ainda não sabe como será, mas a expectativa é grande. “Desde muito novo venho ultrapassando barreiras e isso foi fruto do meu esforço. Vendo as dificuldades do dia-a-dia, a única solução é estudar”, afirmou.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!