Jornal Diário do Estado

Genro que traiu mulher com o próprio sogro afirma que sofria ameaças

Em entrevista, rapaz afirmou ter ingressado se submetido às investidas para coletar provas

Na última semana, Araraquara testemunhou um escândalo envolvendo Júnior Virgilio, de 23 anos, que se tornou o centro de uma crise familiar que acabou repercutindo nas redes sociais. O jovem foi o pivô de um tumulto que incluiu traição conjugal, vídeos íntimos vazados, incêndio de veículo, brigas e espancamentos, depois de trair a mulher com o próprio sogro.

Em uma entrevista à TV Morada do Sol, Virgilio alegou que se submeteu ao relacionamento com o sogro devido a ameaças constantes:

Minha cabeça ficava atordoada, por constantes ameaças, se ele não me ameaçava de morte ele falava que mandava alguém me matar. Falava que se não conseguisse me matar tirava meu filho de mim. Então isso veio afetando bastante minha cabeça. E eu precisava entrar no jogo dele para conseguir criar provas contra ele. E foi como eu vim conseguindo isso.

O genro afirmou ter cedido às investidas para coletar provas da coação que sofria e destacou que a verdade será esclarecida:

Graças a Deus eu entrei com advogado. A verdade será esclarecida para o Brasil todo entender o que aconteceu e o que ele vinha fazendo na minha vida.

A crise

Tudo teve início quando a esposa do rapaz descobriu, ao vasculhar o celular do pai, que seu marido mantinha um relacionamento com o próprio sogro. Indignada, ela compartilhou as mensagens comprometedoras nas redes sociais, desencadeando uma série de eventos que agora são investigados pela polícia local.

Os diálogos divulgados pela esposa traída revelam declarações de amor entre sogro e genro, com indícios de relações sexuais em troca de dinheiro. As revelações se espalharam rapidamente nas redes sociais, transformando-se em uma thread no antigo Twitter, lida por milhões de pessoas.

Após a exposição, a confusão se estendeu para as ruas, com vídeos mostrando o sogro enfurecido gritando em direção a Virgilio, e alegações de que o carro do jovem teria sido incendiado. A situação escalou para uma briga generalizada, envolvendo nove pessoas que agrediram Virgilio com socos, chutes e até cadeiradas.

A Polícia Civil registrou o caso como dano e lesão corporal, iniciando investigações. Em comunicado, a instituição informou que o autor do incêndio e da briga foi socorrido à UPA do bairro e permanece internado. A perícia foi solicitada, e todos os envolvidos foram notificados a comparecerem na unidade policial.