Jornal Diário do Estado

Gestão de Caiado alcança aprovação de 71,2%, aponta pesquisa

Levantamento divulgado pelo Instituto Paraná mostra que atual administração pública do Estado tem boa avaliação dos goianos

O governador Ronaldo Caiado (União Brasil), candidato à reeleição no pleito de 2022, comemora a avaliação positiva de sua gestão. Segundo nova pesquisa do Instituto Paraná petista, o político tem aprovação de 71,2% entre o eleitorado goiano.

O levantamento divulgado nesta terça-feira, 20e confirma o resultado das pesquisas de intenções de votos divulgadas até o momento que colocam o atual chefe do Executivo estadual em 1º lugar com possibilidade de vitória no 1º turno.

O novo levantamento do Instituto traz o melhor desempenho já alcançado por Caiado na série divulgada pelo Instituto Paraná. Em junho, o atual governador tinha 64,5% de avaliação positiva. Em agosto, a aprovação subiu para 66,9% e agora avança mais 4,3 pontos porcentuais chegando a 71,2%.

Em outro formato de avaliação, 55,6% dos entrevistados consideram a administração ‘ótima’ ou ‘boa’ – sendo 16,4% ‘ótima’ e 39,2% ‘boa’. Em agosto, essa avaliação era de 47,3% e, em junho, de 44,4%. Em três meses a avaliação do governo Caiado conquistou mais 11,2 pontos de aprovação.

Na outra ponta, houve queda na avaliação negativa. Dos entrevistados, 15,1% consideram a gestão ‘ruim’ ou ‘péssima’, respectivamente, 5,6% e 9,5%. Em agosto, a reprovação era de 16,9% e, em junho, de 18,2%. Para 27,3%, a administração é ‘regular’. 1,9% não respondeu.

A Paraná Pesquisas entrevistou 1540 pessoas entre os dias 15 e 19 de setembro. A margem de erro do é de 2,5 pontos porcentuais para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral sob o protocolo GO-09247/2022.

A gestão do governador Ronaldo Caiado é melhor avaliada entre as mulheres (73,4%). Por grau de instrução, o melhor resultado conquistado pelo atual governo ocorre entre as pessoas com ensino fundamental (73,6%). Caiado também alcança performance acima da média entre a população não economicamente ativa (não PEA), com 75,8%.