Jornal Diário do Estado

Goiana Iêda Leal assume cargo no inédito Ministério da Igualdade Racial

Por meio de uma rede social, ela prometeu restabelecer o Estado democrático de direito sem racismo. A titularidade vem após integrar a equipe de transição do governo Lula

A militante goiana Iêda Leal assumiu o cargo de Secretária de Gestão do Sistema Nacional de Promoção da Igualdade Racial do inédito Ministério da Igualdade Racial. Ela já integrava a equipe de transição no eixo com essa temática. O anúncio foi feito no próprio perfil pessoal em uma rede social.

 

“Ocuparei esse lugar na certeza que represento a coletividade, que é fruto de uma caminhada de luta contra o racismo no Brasil e no mundo. O movimento negro está preprarado para junto com o presidente Lula e o vice Alckmin a restabelecer o Estado democrático de direito e sem racismo onde mulheres negras, homens negros, juventude negra, comunidade LGBTQUIA= e não negros se sintam acolhidos (as) (es)”, publicou.

 

Professora de carreira, Iêda tem longa atuação junto ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Goiás (SINTEGO). Além de lutar pelo causa educacional, ela também responde como presidente do Movimento Negro Unificado (MNU). O trabalho junto a equipe de transição no planejamento de ações para o mandato de Lula, entre 2023 e 2025, ajudará a coordenar as atividades no cargo.

 

Iêda Leal nasceu em Pires do Rio, no interior de Goiás. Começou a trabalhar como professora aos 14 anos em uma escola perto da casa onde morava.  É formada em pedagogia pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e tem especialização na área. 

 

A ativista faz parte de movimentos sindicais desde 1990. Foi conselheira Titular do Conselho Municipal de Educação de Goiânia, conselheira Nacional da Promoção da Igualdade Racial e presidente do SINTEGO.