“Goiânia já possui 80% dos leitos ocupados, para Covid-19”, alerta Superintendente de Vigilância em Saúde

Entrevista com Superintendente de Vigilância em Saúde de Goiânia, Yves Ternes

Todos os dias, devido à pandemia do coronavírus, novas medidas e restrições são apresentadas no comércio de Goiânia. Essa semana os times de futebol foram liberados para voltarem aos treinos, os clubes de Goiânia precisam cumprir uma série de requisitos para evitar a disseminação da Covid-19.

Segundo o Superintende de Vigilância em Saúde de Goiânia, Yves Ternes, “as medidas de prevenção vão muito além da testagem e da aferição da temperatura. Os jogadores devem ir para os centros de treinamentos uniformizados. Cada um terá que lavar seu próprio uniforme. O contato direto com imprensa e torcida está proibido, e o transporte deve ser individual ou do próprio clube”, explica.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O superintendente também comentou sobre a flexibilização do isolamento social, relacionado às acadêmias, shoppings e varejistas, “a gente sabe que o ambiente de acadêmia tem geração de aerosol, as pessoas transpiram bastante, mas a liberação que ocorreu aqui no município de Goiânia, foi uma decisão judicial e não queremos nos envolver nela”, explica Yves.

O superintendente destaca que o mais indicado seria fazer testagem em massa, para assim mapear e controlar melhor a pandemia, mas não existe essa quantidade de testes na capital. “A secretaria recebeu verba federal e investiu em laboratórios privados para fazer testes. Goiânia está realizando seu segundo inquérito sorológico para descobrir quais regiões da cidade tem mais ou menos casos”, informa.

Acompanhe a entrevista completa:

 

Tags: