Jornal Diário do Estado

Goianos aumentam procura por vistos no exterior e dupla cidadania

De acordo com advogada, normalmente o escritório em que trabalha atende de 10 a 15 casos por mês; nos últimos dois meses, esses números subiram para 20 a 25 casos

Ao longo dos últimos meses, o número de brasileiros morando em terras estrangeiras passou a aumentar. Os motivos são muitos: desde a promessa de novas oportunidades de vida até a fuga de uma possível situação de instabilidade política e social no País. Em Goiás, a quantidade de pessoas procurando por vistos e/ou dupla cidadania do exterior também está em alta.

A emigração de goianos para o exterior

Amanda Oliveira Matos, de 23 anos, nasceu em Goiânia e está morando em Portugal há três meses. Formada em Jornalismo, ela ainda não encontrou vagas na sua área de atuação. Porém, conseguiu há cerca de um mês e meio um emprego como vendedora em uma loja chinesa. Segundo a goiana, a experiência está sendo incrível.

“Era algo que já estava planejado, eu sair do país. Surgiu a oportunidade no segundo semestre deste ano. O meu motivo maior para vir foi o desejo de fazer o mestrado. Por mais que eu tinha todo o apoio para fazer no Brasil se quisesse, eu tinha muito interesse de fazer um intercâmbio, conhecer uma outra nacionalidade, outra cultura. Então, preferi vir para estudar e trabalhar”, comenta ao DE.

Em Portugal, ela já tem uma base muito bem estabelecida, pois a sua tia mora lá há 16 anos. De acordo com Amanda, a maioria dos imigrantes sofre com um lugar para ficar e manter as contas básicas. Para ela, foi mais fácil nesse quesito. E, como brasileira, está se saindo muito bem, em comparação com as histórias que costuma ouvir de outros compatriotas.

Amanda acredita que muitos se iludem achando que as coisas vão ser mais fáceis, mas a princípio não são. Tudo é questão de tempo e dedicação. E, pela tendência que vem se arrastando nos últimos meses, diversos goianos almejam seguir o mesmo caminho.

Aumento de dupla cidadania e visto

Mariane Stival
Mariane Stival (Foto: Divulgação)

Integrante do Conselho da Academia Brasileira de Direito Internacional e doutora na área, a advogada do escritório Celso Cândido de Souza (CCS), Mariane Stival, notou que a procura por informações sobre cidadania e vistos para outros países dobrou nos últimos três meses em Goiás.

“Normalmente atendemos de 10 a 15 casos por mês, mas nos últimos dois meses, esses números subiram para 20 a 25 casos”, explica ela, que atua na área do Direito Internacional há 18 anos. Além dos Estados Unidos, países europeus como Portugal, França, Itália, Espanha e Alemanha são os destinos mais procurados pelos brasileiros.

Ela percebe que a busca por cidadania é maior do que a busca por vistos, o que indica que os interessados buscam uma maior segurança para uma possível mudança de País. Houve um aumento paulatino na busca por dupla cidadania, seja motivada por melhores oportunidades de trabalho, qualificação profissional, ou para oferecer formação educacional para os filhos.

Até 2020, existiam 4,2 milhões de brasileiros vivendo no exterior, segundo o Ministério das Relações Exteriores (MRE), sendo 1,9 milhão nos Estados Unidos e 1,3 milhão em países da Europa. Em dez anos, o crescimento da comunidade brasileira no exterior foi de 35%.