Jornal Diário do Estado

Goiás tem 41 espécies em perigo de extinção, diz ICMBio

Estado tem dez espécies consideradas criticamente em perigo e 31 em perigo

O estado de Goiás tem registrado 41 espécies consideradas “criticamente em perigo” ou “em perigo” em seu território. Dessas, dez são consideradas criticamente em perigo e 31, em perigo. Sendo assim, o estado goiano fica atrás apenas de Minas Gerais, que tem cerca de 80 espécies cujo número populacional está diminuindo. Os dados são do Sistema de Avaliação do Risco de Extinção da Biodiversidade, Salve, lançados nesta quarta-feira, 2, pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio).

Todo o Cerrado, no qual a maior parte do estado de Goiás está localizado, tem 165 espécies consideradas “criticamente em perigo” ou “em perigo”. Desse total de 165 espécies no território goiano, os dados apontam que 64 encontram-se em estado criticamente em perigo e 101 estão em perigo.

Cerrado é o segundo bioma com mais espécies criticamente em perigo

O Cerrado é o segundo bioma com maior número de espécies criticamente em perigo. Nesse critério, o bioma fica atrás apenas da Mata Atlântica, que tem registrado 178 espécies nessa mesma condição, e acima da Amazônia, que tem registrado 38 espécies criticamente em perigo.

Considerando todos os sete biomas brasileiros, Mata Atlântica, Cerrado, Marinho, Pampa, Pantanal, Caatinga e Amazônia, o País tem 364 espécies consideradas criticamente em perigo e 11 espécies já em algum grau de extinção.