Jornal Diário do Estado

Gratidão ajuda na saúde da mente e corpo; hábito pode ser aprendido 

Segundo psiquiatra, exemplo é a melhor forma de “contagiar” as pessoas e criar “corrente de bem” 

Agradecer ajuda a manter a saúde física e mental. Pesquisadores da Harvard Medical School, em Boston, nos Estados Unidos, descobriram que esse sentimento ativa duas áreas do cérebro envolvidas em percepções de recompensa, moralidade, interações sociais positivas e capacidade de entender o que o outro pensa. O hábito da gratidão também fortalece o vínculo interpessoal, auxilia no bem-estar, aumenta a resiliência, reduz o estresse e ajuda a prevenir a depressão. 

 

A psiquiatra Michele Maciel, que atende no centro clínico do Órion Complex, em Goiânia, ressalta que exercer a gratidão traz benefícios físicos e mentais. “O hábito de exercitar a gratidão diariamente melhora a imunidade, reduzindo o risco de doenças. Também melhora a qualidade do sono, o humor e reduz os níveis de ansiedade. Além disso, é um estímulo a melhores hábitos e melhor qualidade de vida”, salienta. 

 

“Exercitar a gratidão é um hábito que pode ser aprendido e incentivado por meio de campanhas de orientação. Abandonar o hábito de se vitimizar e sempre culpar o outro por nossos problemas é uma ótima forma de começar. Ser grato é um exercício diário, é perceber que também os momentos difíceis geram aprendizado. As pessoas gratas conseguem perceber além da dificuldade, enxergando além do sofrimento. A gratidão vai muito além de agradecer nos momentos bons ou quando acontecem coisas boas em nossas vidas”, diz Michele Maciel

 

A psiquiatra destaca que esse sentimento pode deixar o ambiente ao redor mais agradável ao criar uma “corrente do bem”. Segundo ela, o exemplo ajuda a assimilar a prática. Ela afirma que conviver com pessoas gratas melhora a harmonia dos relacionamentos e contribui para um ambiente mais saudável.

 

Aprenda

 

Segundo Michele Maciel, ser grato pode ser demonstrado de várias formas, mesmo por aqueles mais retraídos. “Para as pessoas que têm dificuldade de se expressar com palavras, pode-se presentear – mesmo que seja algo simbólico -, demonstrando o quanto aquilo foi importante, ou através de uma carta de agradecimento. Além disso, estar pronto para retribuir o bem recebido quando for solicitado, valorizar os momentos compartilhados, demonstrar interesse e escutar o outro com verdadeira atenção”, detalha.

 

A psiquiatra elenca também algumas outras formas para demonstrar o sentimento. “Ter o hábito de escrever todas as noites um diário da gratidão; agradecer na oração tudo que recebeu de bom ao longo do dia; mandar mensagens de gratidão às pessoas queridas; fazer elogios sinceros a alguém todos os dias e substituir o impulso de reclamar ou falar mal de alguém pelo de procurar motivos para agradecer. Outro exemplo interessante é montar um pote de gratidão junto aos filhos, uma vez por semana cada um escreve algo que se sente grato naquela semana. Ao final do ano, abrem o pote e releem todos os bilhetes”, exemplifica.