Guarda Civil de Aparecida de Goiânia interrompe paralisação

A categoria reivindica a implementação da data-base, quinquênio e plano de carreira, além do pagamento de horas extras trabalhadas

A Guarda Civil Metropolitana de Aparecida de Goiânia iniciou uma paralisação na manhã desta quarta-feira (17/11). No entanto, após uma reunião com prefeito interino Vilmar Mariano, a greve foi cancelada.

A categoria reivindica a implementação da data-base, quinquênio e plano de carreira, além do pagamento de horas extras trabalhadas. Benefícios perdidos com o passar dos anos.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

De acordo com a corporação, Vilmar se comprometeu a mediar uma reunião dos sindicatos com o prefeito Gustavo Mendanha, após retorno de uma viagem à Europa para participar de um congresso voltado a cidades inteligentes.

A reunião deve acontecer na próxima semana. Enquanto isso, a greve permanece adiada. Caso não haja consenso durante a reunião, a categoria prevê “um movimento ainda maior”.

 

Nota 

A Prefeitura de Aparecida, por meio da Secretaria Municipal de Segurança Pública, informa que mantém diálogo constante com a categoria dos Guardas Civis Municipais, por meio das entidades que os representam, inclusive nesta terça-feira, 16, foram atendidos pelo prefeito em exercício, Vilmar Mariano, e ficou definido que todas as demandas serão analisadas. Portanto, o movimento de paralisação não ocorreu e não afetou as atividades da Guarda Civil Municipal.

 

 

Tags: