Guardas municipais de Aparecida de Goiânia são presos por homicídios

Casos aconteceram em 2021 e prisões foram deflagradas na segunda fase da Operação Caronte

A Polícia Civil (PC) prendeu, temporariamente, três guardas municipais de Aparecida de Goiânia por suspeita de envolvimento em homicídios na região da Serra das Areias, nesta terça-feira (26). Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão contra os três membros da corporação.

Um dos presos é suspeito de matar o padrasto e a mãe de uma criança de três anos de idade que foi resgatada sozinha em casa, no dia oito de março de 2021. O resgate foi feito pela própria Guarda Civil, no Setor Estrela do Sul, em Aparecida de Goiânia.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Três prisões foram efetuadas nesta terça-feira, 26. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil)
LEIA TAMBÉM

• Férias acendem alerta para o perigo dos afogamentos• Homem que matou ex-sogro em Goiânia pode se entregar a qualquer momento• Goiânia e Aparecida ofertam quase 2 mil vagas de emprego

Outros dois guardas municipais foram presos por suspeita de praticar duplo homicídio qualificado, também na Serra das Areias. Segundo a Polícia Civil, com um deles foi encontrado um colete com brasão da Polícia Militar do Estado de Goiás, mas a origem da roupa não foi indicada.

As prisões aconteceram durante a segunda fase da Operação Caronte que, segundo a PC, aconteceu graças a provas colhidas na primeira fase, feita em setembro do ano passado. Os presos serão encaminhados ao Sistema Penitenciário de Aparecida.

Em nota, a  prefeitura de Aparecida de Goiânia afirmou que a “secretaria de Segurança Pública de Aparecida informa que está colaborando com as investigações da Polícia Civil por meio da Corregedoria da GCM”.

Colete com brasão da PM foi encontrado com um dos guardas presos. (Foto: Divulgação/ Polícia Civil de Goiás)
Tags: