Guedes participou de decisões que atrasaram compra de vacinas contra Covid-19

Documentos obtidos pela CPI da Covid mostram que Paulo Guedes participou de decisões junto a Bolsonaro que atrasaram a aquisição de vacinas

Documentos entregues à CPI da Covid mostram o envolvimento do ministro da Economia, Paulo Guedes no atraso de aquisição de vacinas contra a covid-19. O documento obtido pela Folha de S. Paulo mostra que Guedes temia os efeitos adversos à vacina e eventuais judicializações.

Uma das condições estabelecida pela farmacêutica seria que o governo precisaria assumir os riscos e custos de eventuais efeitos adversos da vacina. Esse dispositivo foi retirado da MP publicada em janeiro.

Ao ser questionada pela CPI sobre os custos e risco da aquisição de doses, a pasta afirmou que não participava das negociações e que só foi provocada sobre o assunto em março. Mas, fragmentos do documento aponta que Guedes participou na interlocução da compra de doses desde dezembro.

O contrato de aquisição de doses da Pfizer foram assinados em 19 de março graças à iniciativa do Congresso Nacional. Durante esse tempo, o governo negociou a compra de vacinas com intermediários e com suspeitas de superfaturamento.

Paulo Guedes deve ser chamado pela prestar depoimento a CPI novamente. De acordo com o relator da Comissão, Renan Calheiros, disse ao site Metrópoles que a convocação do ministro é ”imprescindível”.

Tags: