Homem é indiciado por suposto plano de atacar Bolsonaro

Em vídeo, o homem afiava o cabo de uma escova de dente para transformá-la em objeto de perfuração, além de fazer menções de atacar o presidente

Nesta quarta-feira, 11, a Polícia Federal (PF) concluiu a investigação sobre um suposto ataque contra o presidente Jair Bolsonaro. Um homem foi indiciado pelo crime de atentado contra a liberdade pessoal do presidente, já que teria planejado um suposto ataque para ser executado no dia 29 de novembro de 2019, na cidade de Três Corações, em Minas Gerais. Bolsonaro foi até a cidade para participar de uma formatura em uma Unidade Militar.

A investigação começou por causa de mensagens e vídeos feitos por esse homem. O conteúdo, divulgado em uma rede social, possuía inúmeras menções de atacar Bolsonaro, segundo a PF. Um dos vídeos chamou a atenção dos policiais, pois nele o investigado afiava o cabo de uma escova de dente para transformá-la em um instrumento de perfuração não identificável por detectores de metal.

O homem tinha 25 anos e trabalhava como terceirizado no local visitado por Bolsonaro. Ele foi detido e conduzido à Delegacia de Polícia Federal em Varginha. Na investigação, a PF realizou mandados de busca, além de proceder com oitivas, diligências de campo e cruzamento de informações do material apreendido.

O inquérito policial concluiu que o investigado manifestou e tinha a intenção de atentar contra a vida de Bolsonaro, sendo indiciado pelo crime de atentado contra a liberdade pessoal do Presidente da República (artigo 28, da Lei de Segurança Nacional). Se condenado, ele pode cumprir até 12 anos de reclusão.

Tags: