Jornal Diário do Estado

João de Deus: Justiça ouve mais oito mulheres em possíveis crimes sexuais

Médium já foi condenado seis vezes, cinco delas por abusos durante o atendimento espiritual. Penas ultrapassam 100 anos

A Justiça ouve nesta quinta-feira (7), oito mulheres em novo julgamento por crimes sexuais envolvendo o médium João Teixeira de Faria, mais conhecido por João de Deus. A audiência virtual é realizada pelo Fórum de Abadiânia, cidade distante 90 km de Goiânia. O médium já foi condenado seis vezes, sendo cinco delas por abusos durante o atendimento espiritual.

O novo julgamento é coordenado pelo juiz Marcos Boechat. Os depoimentos devem seguir por todo o dia. O advogado que representa o médium, Anderson Van Gualberto informou que está acompanhando as falas das mulheres nesta manhã.

Apesar das condenações, João de Deus nega ter cometido qualquer abuso sexual contra mulheres durante os atendimentos espirituais realizados na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia.

Cumprindo prisão domiciliar, o religioso também foi condenado por posso irregular de arma de fogo de uso restrito e posse irregular de arma de fogo de uso permitido. Ao todo as penas ultrapassam 100 anos de reclusão.

Confira:

  • Posse ilegal de arma de fogo – pena de 4 anos em regime semiaberto, em decisão de novembro de 2019;
  • Crimes sexuais cometidos contra quatro mulheres – pena de 19 anos em regime fechado, em decisão de dezembro de 2019;
  • Crimes sexuais cometidos contra cinco mulheres – pena de 40 anos em regime fechado, em decisão de janeiro de 2020;
  • Violação sexual mediante fraude – pena de dois anos e meio, que podem ser cumpridos em regime aberto, em decisão de maio de 2021;
  • Estupro e estupro de vulnerável contra quatro mulheres – pena de 44 anos de prisão, em decisão de novembro de 2021.
  • Violação sexual mediante fraude – pena de quatro anos de prisão, em decisão de janeiro de 2022.