Jogadores do Brasil se movimentam na janela de transferências há poucos meses da Copa do Mundo

Nomes como Gabriel Jesus e Raphinha mudaram de clube em busca de mais espaço

Considerado um dos principais favoritos à Copa do Mundo que acontece no Catar, em novembro, segundo sites de apostas —veja aqui como utilizar os códigos promocionais — o Brasil tem seu grupo praticamente fechado. O técnico Tite não deve fazer grandes alterações até a convocação final e boa parte dos jogadores convocados recentemente devem estar na competição.

Por isso, é importante para o treinador brasileiro poder acompanhar como cada um deles vai se portar nos próximos 5 meses até o início da Copa. O Brasil, vale lembrar, estreia no dia 26 de novembro, contra a Sérvia, às 16h. A equipe verde-amarela está no grupo G, que além da Sérvia tem ainda Croácia e Camarões.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Tite e sua comissão técnica tem feito viagens constantes em duelos pelo mundo para acompanhar a rotina dos seus principais jogadores e também para fazer observações. O treinador tem se dividido entre jogos importantes disputados no Brasil, como as partidas de mata-mata na Copa do Brasil e da Libertadores, e os amistosos de início de temporada no futebol europeu.

LEIA TAMBÉM

• Álbum da Copa do Mundo, uma tradição que ficou cara• Goiano é convocado para a Copa do Mundo de Futebol de Amputados• Austrália e Costa Rica garantem últimas vagas para Copa do Mundo

Neste momento, grandes clubes europeus têm feito movimentações no mercado de transferência e isso impacta a seleção brasileira, já que alguns dos principais jogadores de Tite estão mudando de clube. Outros ainda podem se transferir, como é o caso de Neymar, atualmente no Paris Saint Germain.

Um dos que mudou de casa recentemente foi o atacante Gabriel Jesus, que trocou o Manchester City pelo Arsenal em uma transferência estimada em 45 milhões de euros. O atacante quer atuar por mais minutos no clube londrino para garantir uma vaga no grupo final que vai para a Copa no Catar.

“Conversamos algumas vezes sobre o clube, sobre os jogadores, o projeto e o futuro”, disse o brasileiro. “Acredito 100% em Mikel (Arteta, atual treinador do Arsenal e ex-assistente de Guardiola no City). Tive bons momentos trabalhando com ele antes, ele é um cara muito legal e um grande treinador”, afirmou o brasileiro ao ser apresentado no clube.

O atacante brasileiro desembarca no Arsenal com 95 gols em 236 jogos com a camisa do City. No primeiro amistoso com a camisa do novo clube, diante do Nuremberg, no início de julho, o brasileiro fez dois gols e já causou boa impressão na torcida do time londrino.

Outro que mudou de casa foi o meia Raphinha, que deixou o Leeds United, da Inglaterra, para se juntar ao Barcelona, em uma transferência estimada em 58 milhões de euros.

“Para mim jogar no Barça é um sonho como é para a minha família e para os meus amigos. Quem me viu jogar desde criança sabe dos meus sonhos e esta é a realização de um sonho de criança. Agora quero ajudar o Barcelona a se tornar o Barça novamente”, declarou Raphinha

No campo da especulação, nomes como Neymar e Vinicius Paquetá, dois titulares absolutos do time de Tite, também podem mudar de clube nas próximas semanas.

O primeiro deles, apesar de ter contrato com o PSG até 2027, já foi avisado pelo clube que poderá ser negociado caso alguma proposta vantajosa seja feita. Aos 30 anos, Neymar deixou de ser intocável no clube e, agora, as esperanças da diretoria do clube francês estão em Mbappe.

Neymar não faz questão de sair e já disse que pretende cumprir seu contrato. Pesa também o fato de que nenhum grande clube do cenário europeu quis abrir as portas para o brasileiro e iniciar uma negociação com o PSG para contratá-lo. Ele foi negociado com o clube de Paris em 2017, por 222 milhões de euros.

Já Paquetá, atualmente no Lyon, avisou a diretoria do clube que quer ser negociado caso alguém faça uma boa proposta. O brasileiro é o capitão do time e principal referência técnica da equipe neste momento. Ainda assim, ele entende que o melhor para sua carreira seria jogar em uma liga mais competitiva.

Tags: