Jornal Diário do Estado

Jovem é espancada por namorado após beber cerveja “sem autorização”

Agressões aconteceram após o homem perceber que Isabella estava bebendo sem ‘’permissão’’ dele. Um boletim de ocorrência foi aberto na Polícia Civil

Uma jovem, de 20 anos, foi agredida pelo namorado com uma arma e mordidas pelo corpo na última sexta-feira, 9, em Goiânia. A denúncia foi feita pela própria estudante ao G1, que alegou que as agressões aconteceram após Thiago Brandão Abreu, de 40 anos, se irritar por ela beber cerveja ”sem a permissão dele”. 

“Ele tentou me matar. Está sendo muito difícil, pois vivi mais de uma hora de tortura. Fui espancada com uma arma, fui mordida, luxou minhas mãos, todo meu corpo. Ele arrancou quase todo meu cabelo”, desabafou a jovem.

O caso ocorreu no Setor Sudoeste. Após conseguir fugir das agressões, a mulher foi até uma delegacia de proteção a mulher na madrugada de sábado, 10, onde abriu um boletim de ocorrência e pediu medidas protetivas contra ele. 

Agressões após almoço em família 

Ao G1, Isabella Lacerda contou que na sexta-feira, data do último jogo da seleção brasileira pela Copa do Mundo, ela foi almoçar na casa de parentes. Em determinado momento, ela ligou de vídeo para o namorado e ele teria visto pela imagem que ela estava tomando cerveja, o que teria o irritado. 

Casal estava juntos há 11 meses. (Foto: Arquivo Pessoal)

Ao chegar em casa, já à noite, Isabella disse que o homem foi até a porta exigindo que ela saísse para que eles conversassem. Além disso, ele ainda ameaçou matar o irmão dela. 

Depois disso, a estudante saiu de casa e foi obrigada, sob ameaça de arma de fogo, a entrar no carro. Ele então teria a agarrado com força, puxado os cabelos, dado vários murros e, com uma pistola, deu vários golpes no braço e no rosto dela, a ameaçando de morte. 

Segundo Isabella, o homem ficou andando de carro com ela pela região enquanto a agredia. Os atos de violência apenas pararam quando ela conseguiu mandar localização para a mãe, que foi até o local e convenceu o genro a soltar a jovem.

Depois disso, elas chamaram a Polícia Militar e foram para a delegacia, onde a vítima registrou um boletim de ocorrência e passou por exames no Instituto Médico Legal (IML).  

“Ele me pegou na minha casa a força, me batendo com uma arma, me manteve por uma hora de tortura, de ameaça e de agressão. E estou viva, graças a minha mãe, que foi quem me salvou, que foi quem me buscou”, continuou.

Isabella contou que o suspeito ainda não foi preso. No entanto, ele teria sido detido no dia seguinte, mas solto horas depois. A estudante teme que ele possa voltar a ameaçar ela e a família. 

O casal estava em um relacionamento há cerca de 11 meses. Isabella conta que o homem é atirador esportivo e sócio de uma empresa de caça e pesca que vende armas e munições. Ela contou ainda que ele sempre carrega uma arma de fogo.