Jornal Diário do Estado

Jovem que filmou a própria morte sofreu com agressões meses antes do crime

Nas imagens gravadas por uma amiga, é possível ver lesões nos braços e pernas provocadas pelo namorado

Um novo vídeo da jovem Ielly Gabriele Alves de 23 anos apurado pela Polícia Civil mostra os ferimentos causados pelo namorado Diego Fonseca meses antes do crime. Nas imagens gravadas por uma amiga, é possível ver lesões nos braços e pernas da vítima.

Confira abaixo:

Ielly relatava as amigas sobre o relacionamento conturbado com o empresário que foi indiciado pela Polícia. Em uma mensagem trocada pelo Whatsapp, ela revelou ter sido agredida. “Véi amiga fofoca Diego me bateu”. Em outro momento conta sobre a pistola que a matou. “Ele comprou uma arma hoje com 2 pentes. É um silenciador e falou assim: isso aqui é pra você”, explicou.

Entenda o caso

Ielly Gabriele filmou seu namorado, Diego Fonseca, atirando contra ela no tórax e a matando no município de Jataí, localizado na região sul de Goiás, no ultimo sábado, 4. Ao acionar a Polícia Militar do Estado de Goiás (PMGO), o homem de 27 anos contou que a namorada tinha sido vítima de um assalto.

Segundo o relato dele, uma moto com dois homens se aproximou e atirou duas vezes contra sua namorada. Mas, por apresentar contradições em seu relato, o suspeito foi encaminhado para a delegacia, especialmente após a polícia encontrar perto do veículo do homem um carregador de pistola calibre 380.

A polícia encontrou ainda um vídeo no celular da vítima que mostra o momento em que o homem atira contra ela no meio de uma plantação de soja perto do assentamento Guadalupe. No vídeo, a jovem está dentro do carro e o namorado em pé do lado de fora do veículo.

É possível ouvir a jovem falando “vai, amor, faz”. Quando ele vira para ela com a arma apontada na sua direção, é possível ouvir o disparo e logo em seguida o aparelho celular cai. Ela foi encaminhada para o Hospital das Clínicas pelo próprio namorado, que foi preso em flagrante no local.

O suspeito já tinha registro criminal por ameaças, danos e perturbação do sossego, e agora responderá por homicídio qualificado.