Justiça exclui postagens que chama Padre Robson de “taradão”

O perfil da rede social difamou e caluniou a Associação Filhos do Pai eterno devido a retirada do Padre Robson da diretoria da Associação

A Justiça de Goiás enviou uma liminar ao Facebook pedindo que a plataforma excluísse posts ofensivos publicados por fãs do padre Robson de Oliveira Pereira contra a associação religiosa que o retirou da presidência após o padre ser investigado por suposto desvio de doações dos fiéis para a construção do novo Santuário Basílica de Trindade, em Goiás.

Segundo a decisão um perfil da rede social , difamou e e caluniou a Associação Filhos do Pai Eterno (AFIP) e padres da nova diretoria. Segundo as informações no processo, foram usadas expressões como “bando de urubus de batina” e “urubus malignos” além de chamar os padres de “podres, ridículos, medíocres, hipócritas e grandes fariseus”

Em agosto de 2020, o Padre Robson foi retirado da presidência da entidade, logo após a investigação do Ministério Público de Goiás (MPGO) ser deflagrada.

Tags: