Lista de Fachin repercute no cenário político de Goiás

A divulgação da lista de inquéritos autorizada pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, e que aponta o nome de sete goianos entre os investigados, repercutiu hoje (12) nas discussões da Assembleia Legislativa de Goiás. Como os nomes divulgados fazem parte dos partidos da oposição e também da situação, os discursos dos deputados estaduais foram de moderação.

Entre os citados na lista de Fachin estão o governador Marconi Perillo (PSDB), o deputado federal Daniel Vilela (PMDB), o ex-prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela (PMDB) o prefeito de Goiânia, Iris Rezende (PMDB), o ex-senador Demóstenes Torres (sem partido), o ex-deputado federal Sandro Mabel (PMDB) e o ex-prefeito de Trindade (PMDB), Ricardo Fortunato.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Apoiador do governador Marconi Perillo, o deputado estadual Santana Gomes (PSL) diz que nada foi comprovado e que tem a “certeza absoluta” que todo recurso que veio para o PSDB, o governador tem como provar. Ele ponderou que até o momento a fase é só de abertura de inquérito e investigação.

LEIA TAMBÉM

• Frente fria derruba temperatura, que chega a 5ºC em Goiás, nesta quinta e sexta-feira• Com ampliação de estrutura, número de custodiados trabalhando em presídio de Aparecida sobe para 350• Em Goiás, Conselho Regional de Psicologia abre inscrições para concurso

“Mas eu também fiquei feliz porque é um processo democrático daí a gente percebe que no estado de Goiás tem um do PSDB e cinco do PMDB, nós temos aí Maguito Vilela, Daniel Vilela, Iris Rezende, Mabel e o Fortunato”, alfinetou. “Eu estou tranquilo, o governador está tranquilo eu vejo que o estado de Goiás está tranquilo em relação a isso”, completou o parlamentar.

O peemedebista Paulo César Martins saiu em defesa de Maguito. “Eu conheço o Maguito como o estado de Goiás conhece, um homem que sempre teve uma posição de honestidade e respeito em toda administração publica”, pontuou.

“Nós prestamos conta, assim como o Maguito prestou, como o Daniel prestou. Com toda a certeza ele vai demonstrar isso com muita tranquilidade, e nós estamos buscando o entendimento de mostrar porque nos conhecemos tanto o Maguito como o Daniel. Porque nós temos o respeito com o povo do estado de Goiás a honestidade, o seu trabalho voltado ao desenvolvimento dos municípios e do estado de Goiás”.

Paulo César também ponderou a posição do governador Marconi como investigado: “Eu acho que o governador também foi citado ele vai com toda certeza ter a oportunidade de responder”.

Tags: