‘Live’ pode ter enterrado as chances do voto impresso

Apesar de anunciar 'bomba" sobre supostas fraudes eleitorais, Jair Bolsonaro admitiu não ter provas.

Depois do tumulto da última sessão antes do recesso, a comissão especial da Câmara que analisa a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135, do voto impresso, voltará a se reunir na próxima quinta-feira (5), às 14h. Segundo informações da RBA, embora os governistas tenham conseguido tempo, a avaliação é de que as chances de emplacar o projeto diminuíram consideravelmente depois da live de Jair Bolsonaro de ontem (29) à noite, que começou com aproximadamente 100 mil expectadores no Facebook e terminou com menos de 50 mil.

Como vem falando desde 2019, o presidente anunciou que apresentaria provas de fraudes eleitorais, para justificar sua defesa do voto impresso. Requentou acusações e admitiu não ter provas. O tom agressivo irritou ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Em outras ocasiões, o presidente da República já havia ofendido o ministro Luís Roberto Barroso, presidente do TSE, além de colocar em dúvida a própria realização das eleições.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Em rede social, ainda ontem, o deputado Fábio Trad (PSD-MS) ironizou a performance do presidente. “Como membro titular da Comissão Especial da PEC do voto impresso, devo admitir que, antes da livede hoje, eu estava convencido a votar não à PEC, mas depois da livefiquei mais convencido ainda”, escreveu.

“A estratégia é simples: desmoralizar a urna eletrônica para que não vejam a desmoralização do próprio governo. E tem gente que insiste em não ver”, concluiu.

Tags: