Luziânia: jovem anda 2 km em cima de égua para ir à escola

Com a internet fraca, rapaz tem dificuldade de acompanhar as aulas remotas

O estudante Lorran Dias dos Santos, de 13 anos, percorre um trecho de quase 2 quilômetros montado em sua égua, Kíria, para buscar, de quinze em quinze dias, as atividades no Colégio Estadual Professora Ester da Cunha Peres, em Luziânia.

“Eu vou a cavalo para a escola porque é o jeito que eu tenho de estudar. Estudar é o que vai definir o que você vai ser no futuro”, disse o adolescente ao G1.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O sonho do garoto é um dia se formar em agronomia ou medicina veterinária. Ainda na oitava série do ensino fundamental, ele conta que gosta muito de estudar e que, como grande parte dos estudantes, preferia as aulas presenciais do que as remotas.

LEIA TAMBÉM

• Rapaz é levado à delegacia por planejar massacre em faculdade de Goiânia• Saiba quem pode ser indiciado por acidente com estudante que teve corpo queimado, em Anápolis• Acidente com Kombi escolar deixa dois mortos na GO-118, em Alto Paraíso de Goiás

A mãe de Lorran, Lucivânia Dantas Dias, de 40 anos, explicou que em casa a conexão com a internet é fraca, e que por isso, o filho precisa ir à escola pra buscar presencialmente as tarefas.

A mulher também lembrou que o ensino remoto tem trazido muitas dificuldades, já que tanto ela quanto o pai do garoto trabalham e não podem acompanhar seu desenvolvimento escolar. “Se ele tiver alguma dúvida, não tem ninguém para ajudar”, confirmou Lucivânia.

A unidade educacional disponibilizou alguns celulares com internet aos alunos, mas como os aparelhos eram escassos, nem todos puderam receber.

E você? O que você faria para aprender?

Tags: