Marconi diz que concurso deve ser anulado caso ele tenha sido “contaminado” por fraude

Em coletiva após o 3º Meeting da Instituições de Assistência aos Servidores Públicos, o governador Marconi Perillo (PSDB) parabenizou o serviço da polícia contra a fraude no concurso público para delegados de polícia e disse que ser comprovado que o certame “foi contaminado” o concurso deverá ser anulado.

“É preciso em primeiro lugar dizer: nós temos uma boa polícia, ela vai investiga, prende, e desmantela as quadrilhas. Por outro lado essa questão de anular ou não o concurso vai depender das análises técnicas. Se ele foi contaminado por essa fraude é claro que ele deve ser anulado imediatamente”, destacou.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Rebelião

LEIA TAMBÉM

• Marconi Perillo cancela compromissos após testar positivo para Covid-19 pela segunda vez• Vídeo: Locadora de carro utilizava de ‘artimanha’ para vender veículos em Goiás• Pré-candidato à presidência, Doria confirma agenda em Goiás

O governador também comentou sobre o princípio de rebelião que ocorreu ontem (23) na Colônia Agroindustrial do Regime Semiaberto. Ele criticou a falta de repasse do governo federal para essa área e disse que recentemente levou a questão para o ministro da Justiça, Osmar Serraglio (PMDB).

“Eu fui ao Ministro da Justiça na semana passada e disse a ele o que todos tem dito: o sistema prisional brasileiro está falido, porque o governo federal não coloca recursos. E isso não é de agora, é de décadas. Enquanto o governo federal não assumir a responsabilidade, de colocar o dinheiro do fundo penitenciário em presídios de segurança máxima, enquanto não houver ajuda federal na área de segurança pública os estados não vão conseguir fazer as coisas”, avaliou.

Ele lembrou que no ano passado o governo de Goiás gastou 13% na área da Segurança Pública e que os problemas com a área penitenciária ocorrem em todo o país. “Não é só aqui em Goiás, inclusive em Goiás temos menos problemas do que em outros estados brasileiros”.

“De qualquer maneira estamos encarando essa situação, vamos chamar mais agentes penitenciários agora, mas o fato é que preciso construir mais penitenciária. Não é que a gente cultue a questão do sistema prisional, mas é porque existem mais presos do que vagas e por isso é preciso construir mais presídios, ao tempo que é preciso ter mais dinheiro para se contratar mais agentes penitenciários”, avaliou.

Marconi reafirmou que não está fugindo de suas responsabilidades e que há cinco presídios em construção no estado, ressaltando que elas estão conseguindo ser realizadas apesar da crise econômica dos últimos anos.

Tags: