Medalhista em Pequim vira motorista de aplicativo após ser dispensada de clube

Após o ciclo Olímpico a medalhista foi dispensada do Esporte Clube Pinheiros

A velocista Rosângela Santos, medalhista de bronze nas olimpíadas de Pequim, no revezamento 4×100 feminino foi dispensada pelo seu clube, o Esporte Clube Pinheiros. Em declaração, a atleta revelou estar trabalhando como motorista de aplicativo para conseguir pagar as contas.

“Sem nenhuma explicação plausível do responsável. Acham mesmo que vale a pena passar por tudo isso. Ter que levantar cedo, ir treinar e depois ter que pegar o carro e fazer corridas no app para poder ter renda? Estou vendo que o momento de me aposentar do atletismo está cada vez mais perto”, desabafou a atleta.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Olimpíada de Pequim

Além de ser medalhista em Pequim, Rosângela também participou de quatro jogos olímpicos, Londres 2012, Rio 2016 e Tóquio 2020. A atleta também já foi recordista sul-americana nos 100 metros rasos e já conquistou três ouros nos jogos Pan-Americanos.

Rosângela aproveitou o desabafo e revelou que seu antigo clube chegou a abaixar seu salário, com a promessa de que a atleta receberia mais, entretanto a mesma foi dispensada após o fim do ciclo olímpico.

“Essa situação me revoltou muito, principalmente com a falta de respeito. Ser sincero e honesto, isso não foi feito. Fui a duas Olimpíadas, campeã Pan-Americana, entre outros. Deixei de ir para outro clube para receber mais. Aceitei o corte esse ano com a promessa de receber depois, mas acabei sendo dispensada”, concluiu a velocista.

Tags: