Ministério da Saúde irá contraindicar remédios sem eficácia para a Covid-19

O ministro Marcelo Queiroga irá contraindicar através de protocolos o uso dos remédios

O Ministro da Saúde,, Marcelo Queiroga, encomendou o protocolo para tratamento farmacológico do coronavírus na internação para um núcleo técnico-científico criado por ele assim que assumiu o cargo no mês de março, irá contraindicar o uso de remédios como cloroquina, hidroxicloroquina, ivermectina, redemsivir e outros que não tenham eficácia comprovada para a Covid-19 em ambientes hospitalares. Alguns dos remédios tem efeitos adversos.

O documento não tratará a utilização deles foram do ambiente hospitalar, já que o objetivo do grupo técnico é o tratamento da Covid-19 desde a chegada ao hospital até o pós-Covid. O protocolo, que foi elaborado por um grupo encabeçado pelo médico e professor da USP Carlos Roberto de Carvalho, indicará o uso do anticoagulantes e corticoides no tratamento da Covid-19.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Queiroga deve receber o material ainda nesta semana e decidirá de que maneira e quando ele será incorporado e distribuído pela rede nacional da saúde. Os protocolos têm o objetivo de fornecer diretrizes uniformas para o tratamento da Covid-19, a potencializando para a chance de cura.

A elaboração dos protocolos tem sido feita a partir da colaboração com sociedades médicas, acrescentando orientações sugeridas por elas. Dois dos protocolos já foram entregues a Queiroga, que os anunciou na sexta-feira (3), pelo uso racional de oxigênio e intubação.

Os protocolos contém três partes: um fluxograma, que poderá ser visto em tela de celular ou ser impresso e pendurado em paredes de hospitais e UTIs; um texto explicativo, detalhado mas breve e objetivo; e um pequeno filme para ilustrar os procedimentos (como colocar as máscaras, etc.). O grupo deve elaborar ainda mais dois ou três protocolos. Um deles, o uso de ventilação mecânica, deve ser entregue até o final da semana.

 

Tags: