MP condena homem acusado de homicídio e estupro, em Itauçu

O MP-GO manteve a prisão preventiva do acusado

Após denuncia feita pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO), Sandoval Martins dos Santos foi condenado a 22 anos e 5 meses de prisão pelo crime de tentativa de homicídio duplamente qualificado da sua então companheira e pelo estupro da enteada de 13 anos.

A condenação foi imposta pelo Tribunal do Júri de Ituaçu, que considerou o réu culpado pelos crimes, acolhendo o apoio feito pelo promotor de justiça Marcelo Faria da Costa Lima. Os jurados acolheram as qualificadoras de crime praticado por meio cruel e para assegurar a ocultação de crime em relação à tentativa de homicídio, e reconheceram a prática de estupro de vulnerável por quatro vezes contra a menor .

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Ainda segundo a denúncia, na madrugada de 31 de agosto 2019, o réu tentou matar a mulher batendo em sua cabeça com uma barra de ferro, para esconder os atos sexuais praticados contra sua enteada.

Relembre o caso

O promotor do caso relatou que o réu do caso aproveitava sua facilidade de acesso e contato com a filha da então companheira, e passou a assediar a menina por meses, a ameaçando caso contasse sobre os abusos.

Em um certo momento a jovem contou a mãe o que o padrasto, que confrontou o companheiro que, achando que seria preso, usou uma barra de ferro para golpear a mulher na cabeça. Ao ouvir os gritos da mãe, a adolescente tentou entrar no quarto do casal, mas foi impedida por Sandoval, que a agarrou pelo pescoço e mais uma vez abusou sexualmente da jovem fugindo logo em seguida.

O homem foi preso logo após o ocorrido e continua detido, na decisão tomada pelo MP-GO a prisão preventiva do acusado foi mantida.

Tags: