Morre aos 61 anos ator e humorista Batoré, em São Paulo

Além de seu trabalho como ator, Batoré também foi vereador da cidade de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos

Morreu nesta segunda-feira (10),aos 61 anos o humorista e ator Batoré, vítima de câncer. O artista estava internado em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirituba, Zona Norte de São Paulo (SP).

Em nota repassada pela Secretaria de Saúde do município, não há detalhes sobre o falecimento do ator. “As informações médicas foram repassadas à família e a Secretaria Municipal de Saúde lamenta o ocorrido”, dizia o comunicado.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Batoré, nascido Ivanildo Gomes Nogueira, é pernambucano, de Serra Talhada, mas foi para São Paulo ainda criança. Em sua adolescência, o ator jogou futebol nas categorias de base em times paulistas antes de se tornar um artista.

LEIA TAMBÉM

• Tatá Werneck é ameaçada por hacker que pede dinheiro para não divulgar ‘conversas íntimas’• Morre Jô Soares, aos 84 anos, em São Paulo• Ex-BBB Aline Gotschalg faz cirurgia após diagnóstico de câncer de tireoide

O principal personagem de Batoré, foi criado por ele no início dos anos 90, quando escreveu uma esquete na época em que estava afastado do futebol por causa de uma fratura no tornozelo. Foi então que ele se apresentou em alguns programas de show de calouros e alcançou a fama nos anos 1990, quando participou do programa “A Praça é Nossa”

Batoré ficou no programa comandado por Carlos Alberto de Nóbrega, por 13 anos e voltou em 2019, depois de ter passado pela Globo, no papel de Delegado Queiroz, em Velho Chico (2016). Além de seu trabalho como ator, Batoré também foi vereador da cidade de Mauá, na Grande São Paulo, por dois mandatos.

Legado de Batoré

Batoré será lembrado por seu legado artístico e político, mas também pelas polêmicas que protagonizou ao longo dos anos. O humorista já detonou Antonia Fontenelle, quando ela citou o povo nordestino, criticou João Dória com graves acusações e também já pediu o fechamento do congresso.

Outra grande polêmica envolvendo o humorista, foi sua briga com o “dono da praça”, Carlos Alberto de Nóbrega. Os dois cortaram relações em 2003, quando Batoré deixou A Praça é Nossa após 16 anos na atração. Em 2018, o humorista desabafou sobre sua saída e disse que sua demissão aconteceu por ter um dos maiores salários do SBT

“Eu perguntei para a diretora na época se o Carlos Alberto sabia e ela disse: ‘foi ele que colocou seu nome’. Quando fui falar com ele, ele só abaixou a cabeça. Não discuti nem nada, até porque tenho um respeito muito grande por ele, faz parte da minha história, mas ficamos 13 anos sem nos falar porque achei covardia. Eu pontuava bem no Ibope, era um personagem de primeira linha”, contou o ator no Luciana by Night.

Entretanto em 2017 o humorista se reencontrou com Carlos Alberto de Nóbrega no palco do programa Domingo Legal. O apresentador do “A Praça é Nossa” afirmou que a briga entre os dois havia sido uma grande bobagem. E que tudo foi um grande desentendimento, uma besteira, e ele teria ficado magoado. Mas as pessoas gostam de alimentar esse tipo de confusão.

Tags: