Jornal Diário do Estado

Morte de macacos em Goiânia indica alerta para febre amarela

A SMS enfatizou que os macacos não são os transmissores da doença, mas a morte deles é um alerta de que o vírus está circulando.

A Secretaria de Saúde de Goiânia (SMS) informou que durante as últimas duas semanas foram encontrados dois macacos mortos na capital. Um deles, encontrado no setor Maysa, estava em estado avançado de decomposição, o que impossibilitou a coleta de material para realização de exames laboratoriais.

O corpo do outro animal foi encontrado no Setor Central e enviado para análises no Laboratório Central de Saúde Pública do Distrito Federal (Lacen). De acordo com a SMS, neste ano, foram confirmados dois casos de febre amarela em macacos em Goiânia, no Setor Pedro Ludovico e no Residencial Rio Verde. A Secretaria enfatizou que os macacos não são os transmissores da doença, mas a morte deles é um alerta de que o vírus está circulando na região.

A SMS destacou ainda a importância da vacinação contra a febre amarela já que é a forma mais eficiente de proteção contra a doença, o imunizante se encontra disponível para pessoas entre 9 meses e 59 anos de idade, nas salas de vacinação do município que não estejam aplicando doses contra a Covid-19.

De acordo com a CBN, a orientação é que as pessoas que receberam a aplicação da vacina contra COVID -19 aguardem o intervalo de 14 dias para a administração da dose de febre amarela.