Jornal Diário do Estado

Muito além de Grease: quem foi Olivia Newton-John, atriz que morreu de câncer

Artista protagonizou "Nos Tempos da Brilhantina", mas também era cantora e participou de diversas outras obras

Nesta segunda-feira, 8, a atriz Olivia Newton-John morreu em decorrência de um câncer de mama, aos 73 anos de idade. Ela se destacou na indústria artística por seu papel no filme “Grease – Nos Tempos da Brilhantina”, de 1978. No entanto, a sua carreira foi muito além do cinema, com forte atuação no ramo musical.

A filmografia de Olivia Newton-John

Começando por sua presença na sétima arte, Olivia Newton-John estrelou, ao lado de John Travolta, o musical Grease. O filme marcou uma geração, e alavancou de vez a carreira da atriz. Antes disso, ela havia atuado em apenas dois filmes, “Funny Things Happen Down Under” e “Toomorrow”.

Depois de Grease, Olivia Newton-John ainda participou de títulos de sucesso. O principal deles foi “Xanadu”, musical de 1980. Depois disso, aceitou alguns papéis esporádicos ao longo dos anos, como “Sharknado 5”, em 2017. O seu último filme foi “The Very Excellent Mr. Dundee”, de 2020.

Carreira musical de sucesso

Apesar de muitos relacionarem automaticamente a figura de Olivia Newton-John com o cinema, a maior parte dos seus trabalhos foi na música. Antes mesmo de participar em Grease, ela recebeu vários prêmios durante a década de 1970 por seus álbuns. Até o lançamento do filme, a cantora havia lançado nove discos diferentes.

Olivia Newton-John acumulou vitórias em cerimônias como Grammy Awards e American Music Awards. Sua canção “You’re The One That I Want” recebeu indicação no Globo de Ouro e ficou durante seis meses nas paradas dos Estados Unidos.

Na música, o seu sucesso mais estrondoso foi com o álbum “Physical”, de 1981. A artista conquistou um duplo de platina e a canção-título permaneceu no topo das paradas por dez semanas. O 23º e último disco de Olivia Newton-John foi “A Celebration in Song”, de 2008. Porém, participou de alguns álbuns colaborativos em 2012 e 2016.

Morte e homenagens

O primeiro diagnóstico de câncer de mama de Olivia Newton-John ocorreu em 1992. A doença voltou a se manifestar em 2013 e, posteriormente, em 2017.

Nesse último ano, o câncer se espalhou pelos ossos e alcançou a etapa de metástase, o estágio mais avançado da patologia. Olivia Newton-John era casada com John Easterling, justamente quem comunicou a sua morte.

Com a sua morte, o mundo da arte tratou de se manifestar. “Minha queridíssima Olivia, você tornou as nossas vidas muito melhores. O seu impacto foi incrível. Eu te amo muito”, escreveu o ator John Travolta.

A filha única da artista, Chloe Rose, naturalmente fez uma publicação. Até a cantora brasileira Sandy, cujo nome é uma homenagem à personagem de Olivia em Grease, prestou o seu tributo nas redes sociais.