Jornal Diário do Estado

Mulher com perna amputada improvisa prótese com liquidicador e cano PVC

Ana Paula solicitou há mais de um ano a prótese na Prefeitura, mas ainda não obteve o equipamento

Ana Paula Rodrigues, de 47 anos de idade, dona de casa e moradora da cidade de Sobral, no interior do Ceará, fez uma prótese utilizando um copo de liquidificador e um cano PVC para usar na perna amputada, após aguardar por mais de um ano para receber a prótese da prefeitura.

Ela foi diagnosticada com câncer há cinco anos, e soube durante o tratamento que estava também com diabetes. Por causa das doenças, Ana Paula teve que largar o trabalho de faxineira e ambulante.

Com as dificuldades financeiras e a saúde fragilizada, a mulher teve que lutar contra uma ferida no pé, que se intensificou. Com isso, ela precisou amputar uma parte da perna esquerda.

Na tentativa de ter uma melhor qualidade de vida, Ana Paula solicitou uma prótese na Prefeitura de Sobral, mas ainda não recebeu. Com isso, ela e os filhos tiveram a ideia de criar uma prótese artesanal com um copo de liquidificador e um cano PVC, que faz com que a dona de casa possa caminhar pela casa.

“A gente viu no YouTube um rapaz fazendo. Só que a amputação dele não era transtibial [abaixo do joelho], foi só o pé e a canelhinha dele era fina e cabia no cano. A gente foi tentar com o cano, mas não coube o que sobrou da minha canela. Então tentamos com o copo de liquidificador, botamos uma esponja e deu certo. No mesmo dia que a gente fez eu já botei. Foi uma alegria doida ficar em pé de novo”, disse em entrevista ao Bom Dia CE.

Em nota, a Prefeitura de Sobral relatou que a paciente se encontra na fila de espera, aguardando a liberação e medição da prótese.