Mulher é presa após oferecer serviços sexuais de filha adolescente, em São Paulo

A mãe da adolescente tem histórico de uso de drogas e de prostituição. Ela negou todos os crimes e disse que o celular foi invadido

Uma mulher de 35 anos foi presa, na última terça-feira (1º), após oferecer a própria filha de 14 anos como prostituta para um cliente. O caso aconteceu em Paraibuna, no interior de São Paulo.

A Polícia Civil prendeu a suspeita depois de ter acesso a uma série de conversas encontradas no celular da mulher onde ela oferecia os serviços sexuais dela e da filha.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Nas mensagens, a mulher informa aos clientes que podem ter relações primeiro com a filha e depois com ela. “Deixa ela primeiro, depois eu vou te f… mais ainda. Ela não vai dar nem para o cheiro”, escreve.

LEIA TAMBÉM

• Datafolha: Lula lidera com 43% e Bolsonaro tem 30% em São Paulo• Copa do Brasil: confira o cenário das oitavas de final• Vídeo: briga entre torcedores do Corinthians e São Paulo deixa um morto

Mulher é presa após polícia ter acesso a conversas incriminadoras - Foto: Divulgação/Polícia Civil
A mulher alega que o aplicativo de mensagens foi invadido por outra pessoa. – Foto: Divulgação/Polícia Civil

De acordo com as conversas, o cliente que quisesse os serviços sexuais de ambas teria que pagar R$ 300. No caso, se optasse apenas pela adolescente, o preço era de R$ 100.

Segundo a polícia, a mulher tem histórico de uso de drogas e já se prostituía, oferecendo os serviços por R$ 150 aos clientes.

Mulher nega os crimes

Após ser detida, a mulher negou ter mantido as conversas apresentadas e alegou que seu aplicativo de mensagens foi invadido por outra pessoa.

A polícia investiga agora a versão da mãe e se a adolescente já chegou a sofrer algum tipo de abuso. O inquérito também tenta identificar os homens envolvidos nas conversas.

Com a prisão da mulher, as duas filhas adolescentes foram encaminhadas ao Conselho Tutelar e estão em abrigos provisórios.

Tags: