ONG busca entregar alegria neste Dia das Crianças, em Goiânia

Há 23 anos acolhendo crianças e adolescentes do sexo feminino, a Casa Talitha Kum quer uma vida digna para elas

O Dia das Crianças, celebrado anualmente nesta data de 12 de outubro, é um marco no calendário e um motivo de sorrisos para muitas pessoas. Porém, a grande incidência de abusos infantis faz com que o dia se torne um mero alento em meio a um histórico de problemas. Tentando diminuir essa incidência, está a ONG Talitha Kum.

Segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), quase 350 mil denúncias foram registradas pelo Disque 100 e o Disque 180 no ano de 2020 em todo o Brasil. Entre elas, a violência contra crianças e adolescentes chegou a mais de 95 mil denúncias registradas. Segundo grupo mais vulnerável do ano passado, atrás somente da violência doméstica contra mulheres, com mais de 105 mil denúncias, milhares de crianças e adolescentes não conseguem ter a infância ideal no País.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

ONG Talitha Kum

Em Goiânia, a Casa da Criança e do Adolescente Talitha Kum é um dos locais que tentam melhorar a vida de menores de idade em situação de vulnerabilidade. Há 23 anos, a casa acolhe crianças do sexo feminino entre 10 e 18 anos incompletos. Auxiliando vítimas de violência familiar ou com algum dos direitos violados, com encaminhamento do Juizado de Menores ou Conselho Tutelar, a ONG sobrevive à base de doações. “Chegando aqui, elas têm atendimento psicológico, acompanhamento pessoal, médico. A gente pensa na adolescente por inteiro. Proporcionamos momentos de lazer e estudo para que tenham uma vida normal e digna aqui dentro”, conta Irmã Claudete, diretora da instituição mantida pela Congregação das Irmãs Passionistas.

Neste Dia das Crianças, a intenção é proporcionar uma data diferente para que as habitantes do local possam aproveitar. “Nós vamos para um dia de lazer, piscina, e nos divertir bastante”, resume Irmã Claudete. De acordo com ela, as crianças chegam em diferentes situações à Casa Talitha Kum. Algumas possuem família, outras não, e quem define as recomendações é o Juizado. O período em que as adolescentes permanecem no local varia muito. Algumas ficam por dois anos, outras apenas por meses, dependendo muito dos encaminhamentos fornecidos.

Devido à idade das adolescentes, o processo de adoção não costuma se viabilizar, mas sim o apadrinhamento. À medida que as crianças vão crescendo, elas aprendem a conseguir uma maior autonomia para ingressar na sociedade. Com isso, o Dia das Crianças ganha um significado marcante por simbolizar a manutenção de uma inocência que nem todos conhecem.

Tags: