Home»Cotidiano»Operação investiga roubo de 500 cabeças de gado em Goiás

Quadrilha presa pode ser a maior organização criminosa atuante na área de roubo e furto de gado no Estado

0
Shares
Pinterest Google+ Whatsapp
(62) 9 8219-1904 Fale com o Diário do Estado

A Polícia Civil deflagrou nesta semana a Operação Setentrional Goiano que investiga o roubo de 500 cabeças de gado em cinco cidades do Estado. As investigações começaram no mês de junho, quando 50 animais foram furtados no município de Uruaçu. Em segui houve outras ocorrências nos municípios de São Luiz do Norte, Hidrolina, Itaguaru e Poragantu. As diligências foram realizadas por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Rurais (DERCR).

A equipe da DERCR cumpriu mandados de prisão temporária contra oito pessoas:

Para ver em alta definição clique aqui. 

De acordo com a polícia os suspeitos podem ser os membros efetivos da maior organização criminosa atuante na área de  roubo e furto de gado em Goiás. A polícia ainda aponta que o grupo praticou, em tese, os crimes de roubo, furto de semoventes e organização criminosa, investigada em seis inquéritos policias da Delegacia de Repressão a Crimes Rurais.

Os mandados de prisão foram cumpridos nas cidades de Acreúna, Jaraguá, Uruana, Indiara, Porangatu e Goiânia. Um caminhão boiadeiro, um VW/Gol e um reboque para o transporte de animais também foram apreendidos, além de várias cabeças de gado recuperadas.

Bezerra furtada em Porangatu e localizada na chácara de Ronaldo. Estava ferida em razão da superlotação de dois caminhões que comportavam 92 animais (Foto: Divulgação/PC)
Bezerra furtada em Porangatu e localizada na chácara de Ronaldo. Estava ferida em razão da superlotação de dois caminhões que comportavam 92 animais (Foto: Divulgação/PC)

As investigações ainda prosseguem. O nome da operação faz referência à região de atuação da organização. O prejuízo ocasionada às vítimas chega a quase R$ 1 milhão. A Operação Setentrional Goiano teve o apoio da Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Goianésia para o cumprimento das prisões.

Newsletter do Jornal Diário do Estado – Assine já!

Comente á vontade!