A segurança e bem-estar pós pandemia nas empresas

A segurança e bem-estar pós pandemia nas empresas
Por Bruno Arias
Graduado em Química Tecnológica e Engenharia Química na Universidade Padre Anchieta. Com especialização em Gestão da Qualidade e Processos Administrativos, Pós-graduado em Engenharia em Gerenciamento de Manutenção, com MBA em Gestão Estratégica de Projetos na UniBF, especialista em gestão com MBA em Coaching e Liderança e MBA em Gestão de Pessoas pela USP. Em breve concluirá seu Mestrado em Engenharia Industrial com ênfase no Desenvolvimento de Produtos Químicos. Bruno Arias é Diretor Operacional da DUX Grupo, empresa de inovação em saúde humana. Presente no mercado há mais de 10 anos desenvolvendo soluções inovadoras voltadas para a segurança e bem-estar das pessoas.

Em

Com o crescimento vacinal em todo território nacional, o mercado está sendo otimista em gerar empregos e recuperar o recuo financeiro.

Sabemos que o coronavírus não foi embora. Ao contrário, expandiu-se em um ritmo acelerado sob a variante Ômicron, mas mesmo assim uma nova onda restritiva de isolamento está descartada. Dessa forma, diversos setores da economia continuam operando normalmente e devem manter os cuidados de desinfecção e prevenção do vírus.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Prezando pela segurança e bem-estar dos empregados, as empresas e indústrias devem atentar-se e seguir à risca os protocolos de segurança, principalmente se tratando de desinfeção e higienização das áreas comuns. Pois, este é um trabalho que, com certeza, é feito desde o início da pandemia e necessita ser intensificado para conter um novo avanço do vírus e a sua variante.

LEIA TAMBÉM

• Quem tem endometriose pode ter filhos?• Biden tinha razão, a Rússia invadiu a Ucrânia• A cirurgia plástica como aliada e não como risco

Algumas medidas de higienização no ambiente de trabalho podem conter a disseminação do vírus como ampliar a disponibilização de dispensers de antissépticos baseados no cloreto benzalcônio, pois este não é inflamável e eficaz contra o vírus.  Deve atentar-se com o abastecimento e validade dos antissépticos, pois se for usado álcool  70%, ele pode perder a eficácia se ficar em locais quentes, comprometendo sua função de higienização.

A limpeza e desinfecção em ambientes como banheiros, copas e cozinhas, além de eficaz, são elementos que convergem a sensação de bem-estar, segurança e conforto para o profissional. Em suma importância, as empresas devem investir na instalação de comunicados orientando o uso de máscaras, higienização das mãos também a distância de 1 metro e meio, evitando aglomerações.

Portanto, esses protocolos de prevenção ao coronavírus e a sua variante  são cruciais para o crescimento organizacional, além de garantir a segurança e saúde dos funcionários.