Empodera dá 10 bolsas integrais de graduação na Estácio de Sá

Por Leizer Pereira
palestrante, professor, empreendedor, e consultor especialista em estratégias para promoção de diversidade e inclusão nas empresas. É fundador e diretor executivo da Empodera, Startup de RH com propósito de servir as empresas na reparação para jornada de mudança de cultura para inclusão e valorização da diversidade como fator estratégico para o negócio.

Em

Nasci na periferia do Rio de Janeiro e tive uma infância simples, mas feliz em Duque de Caxias e, o fato de ter estudado em escola pública e ter convivido com mulheres empoderadas (em uma época que esse termo nem era usado) foi essencial para que eu me tornasse um homem engajado em fazer a diferença social no Brasil.

Fiz parte de uma minoria, sou negro, cursei ensino superior e construi uma carreira bem-sucedida na indústria de tecnologia com experiência nas áreas de operações, engenharia e vendas, em empresas como a Embratel, Huawei e Cisco. Mas, em determinado momento, quando eu era voluntário como professor de matemática na Educafro – rede de cursinhos pré-vestibular social que prepara jovens pobres, especialmente negros para ter acesso ao nível superior, seja via universidade pública ou privada com bolsas de estudos – senti a necessidade de ajudar não só os jovens negros, mas mulheres, pessoas com deficiência e LGBTQI+ a ingressarem no mercado de trabalho.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

Sei o quanto ter acesso ao ensino superior é muito importante para eles se destacarem na carreira profissional então através da Empodera – plataforma de educação para desenvolvimento de carreira e oportunidade de vagas de estágio, trainee e efetivo – que fundei em 2016 procuro sempre Faculdades e Universidades para fazermos uma parceria e incentivar as pessoas de maior vulnerabilidade social a estudarem.

A última instituição a aderir a esse projeto é a Universidade Estácio de Sá. Até o dia 16 de janeiro, a Empodera irá sortear 10 bolsas integrais de graduação da instituição, sendo 5 bolsas no modelo presencial e 5 no modelo flex ou EAD. O concurso cultural, que vai até o dia 16 de janeiro de 2022, é uma maneira de ajudar as mulheres, pessoas com deficiência, negras e/ou LGBTQI + a se qualificarem profissionalmente e assim ingressarem no mercado de trabalho. Lembrando que as bolsas não são válidas para os seguintes cursos: medicina, veterinária, odontologia, gastronomia e biomedicina. Para mais informações acesse o site da instituição.

O propósito da empresa é promover a diversidade como alavanca para inovação, eficiência, sustentabilidade e melhor performance nos negócios. Além de identificar e desenvolver novos talentos jovens com diversidade, e formar novas lideranças.