PF abre investigação contra jogadores argentinos por falsidade ideológica

A investigação foi aberta neste domingo (5), após a Anvisa interromper a partida entre o Brasil e Argentina após denúncias de descumprimento de quarentena

Uma investigação por falsidade ideológica foi aberta pela Polícia Federal contra os jogadores argentinos Emiliano Martínez, Buendía, Critian Romero e Giovani Lo Celso. A informação foi revelada pelo GloboNews.

O inquérito foi aberto no domingo (5), data em que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) interrompeu o jogo entre Brasil e Argentina, depois que quatro jogadores violaram regras sanitárias do país por não terem cumprido a quarentena obrigatória.

Os atletas deram informações falsas para as autoridades brasileiras sobre os locais os quais haviam passando nos últimos dias antes de entrarem no Brasil. Como há suspeita da prática de crime, a investigação é criminal.

A investigação será conduzida pela delegacia da Polícia Federal no Aeroporto de Guarulhos, por onde os jogadores chegaram no país. Os argentinos foram ouvidos por agentes de autoridades, ainda na área interna do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, mas não houve depoimento formal.

Uma segunda investigação é conduzida pelo descumprimento de medidas sanitárias em decorrência da pandemia, considerado infração administrativa. De acordo com o jornal, tanto os jogadores quanto a equipe técnica sabia que os atletas não poderiam ter ido até o estádio. A PF tentou entrar em contato com os jogadores antes do jogo, mas não conseguiu.

Ainda no domingo, foi determinado pela Anvisa que polícias fizessem diligências no hotel da Argentina, retirasse os jogadores e os encaminhassem ao aeroporto. Eles deixaram o país e desembarcaram na Argentina.

Tags: