PF investiga se dinheiro de tráfico em aviões da FAB foi usado em casa de swing

Em uma conversa registrada em 2019, o sargento Manoel Silva Rodrigues e a esposa falavam sobre ida a uma "baladinha"

A Polícia Federal busca percorrer o caminho do dinheiro fruto de esquema de tráfico internacional de drogas, com uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), para identificar todos os envolvidos. Apurações realizadas a partir da operação Quinta Coluna, deflagrada em 2 de fevereiro, apontam que o sargento da FAB, Manoel Silva Rodrigues, preso em 2019 quando levava cocaína para a Espanha, e a esposa, Wikelaine Nonato Rodrigues, gastavam parte do dinheiro em uma casa de swing.

Os investigadores recuperaram uma conversa registrada em 18 de abril de 2019, antes da viagem do militar para Madri, capital espanhola. A mulher pergunta a Manoel se eles podem sair à noite para uma “baladinha”, caso o homem consiga receber R$ 1,5 mil. O sargento fala que sim e que eles podem utilizar o dinheiro guardado na casa. Wikelaine não concorda e diz que a quantia seria para pagar contas. A “baladinha” a qual o casal se refere se trata de uma famosa casa de swing do Distrito Federal, conforme foi citado por eles na conversa.

Nesse momento, os policiais acreditam que o casal conseguiu algum dinheiro que alterou circunstancialmente a condição financeira da família. Os investigadores também apontam para o fato de a dupla guardar dinheiro em casa. Para a PF, os recursos seriam uma espécie de “adiantamento” pelo transporte de entorpecente que ocorreria em alguns dias.

Os policiais federais descobriram, também, que o casal fez uma reforma no valor de R$ 26 mil no apartamento em que moravam. Antes de ser preso, Manoel Silva Rodrigues comprou uma motocicleta de R$ 32 mil, com pagamento em espécie. As investigações continuam em andamento para identificar no que mais o dinheiro foi gasto e quais são os outros envolvidos.

Tags: