Jornal Diário do Estado

Planeta parecido com a Terra é descoberto por astrofísicos

"Super-Terra" é uma das descobertas recentes com maior chance de possuir condições habitáveis a seres humanos

Visando procurar outros planetas para habitar além da Terra, astrofísicos da Nasa e da Universidade de Liège, na Bélgica, descobriram um local de grande potencial. Trata-se do LP 890-9c, com apelido de “Super-Terra”. Com condições aparentemente habitáveis para seres humanos, a novidade chamou a atenção da comunidade científica nesta semana.

A próxima Terra

Futuramente, em algum ponto a Terra deixará de ser habitável, sobretudo quando o Sol “morrer”. A estimativa é de que isso aconteça daqui a dez bilhões de anos. No entanto, daqui a um bilhão de anos o ambiente da Terra já não será mais propício para seres humanos, por conta do aumento do brilho da estrela. Além disso, a constante interferência humana pode diminuir essa estimativa.

Portanto, a comunidade científica segue atrás de possibilidades para o futuro da raça humana. Com isso em mente, uma equipe sob liderança da astrofísica Laetitia Delrez descobriu dois planetas, o LP 890-9b e o LP 890-9c. Esse último chamou mais atenção, devido às suas similaridades com a Terra.

O que se sabe é que o LP 890-9c tem cerca de 30% a 40% a mais de raio em relação à Terra, além de não possuir rotação. Isso significa que em um lado do planeta é sempre dia, e no outro é sempre noite. A Super-Terra leva apenas 8,4 dias para orbitar o seu Sol, ao contrário dos 365 dias da Terra.

O próximo passo dos cientistas é estudar a atmosfera do LP 890-9c, que aparentemente tem radiação solar parecida com a do nosso planeta. Além disso, há a possibilidade de haver água em sua superfície.

Os estudos da Nasa e da Universidade de Liège foram feitos por meio dos telescópios Search for habitable Planets EClipsing ULtra-cOOl Stars (SPECULOOS), instalados no Chile e no arquipélago de Tenerife, na Espanha.