PM desmonta cativeiro de aves silvestres em Cromínia

A Polícia Militar (PM) recebeu uma denúncia anônima informando sobre um cativeiro para comercialização de aves silvestres em Cromínia, interior do estado de Goiás. O suspeito, segundo as informações, colocava alçapões pela propriedade para captura das aves. Agmar Rodrigues Cardoso ao ser questionado pelos PMs sobre o cativeiro negou as acusações.

O PMs realizaram a vistoria na propriedade e encontraram diversas infrações ambientais, além de um viveiro com aproximadamente 45 aves silvestres (nativas do tipo pássaro preto). Foi constatado que a área de preservação permanente em volta do curso d’água havia sido desmatada, e uma bomba d’água, utilizada para irrigação da plantação, foi instalada em parte da área de preservação.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

O suspeito, que possui antecedentes criminais, fugiu assim que os policiais encontraram o viveiro. A esposa de Agmar, Vaniza Moura De Souza Cardoso, acompanhou toda a fiscalização, assumindo a responsabilidade pelo desmatamento e pelo bombeamento d’água.

LEIA TAMBÉM

• Goiana é mantida em cativeiro e abusada em Bruxelas• Vídeo: PRF e Polícia Civil prendem quadrilha especializada em roubo de caminhões em Goiás• Polícia Civil de Goiás liberta motorista de cativeiro, no Tocantins

As aves resgatadas foram encaminhadas para o Centro de Triagem de Animais Sivestres (Cetas) e Vaniza foi conduzida à Delegacia de Cromínia.

Viveiro teve a tela cortada, por Agmar, para impedir que a polícia encontra-se as aves.

AVES
Segundo a PM, as aves encontradas em cativeiro estavam em estado precário presas em um viveiro de tijolos coberto com uma tela de amianto para impedir a fugas dos animais. Várias aves estavam com asas cortadas e feridas, um dos pássaros foi encontrado morto no local.

Tags: