Polícia é investigada nos Estados Unidos por balear garoto autista de 13 anos

Mãe desmentiu a polícia e disse que filho estava desarmado

Linden Cameron, um garoto de 13 anos, teria sido baleado pela polícia após a mãe, Golsa Barron, pedir ajuda para conter a crise do garoto, que é portador de autismo.

Os relatórios iniciais dos agentes de segurança da polícia diziam que ele estava armado e ameaçando outras pessoas. Mas a mãe disse à imprensa local que o filho estava desarmado. Ela também declarou que a polícia tem uma equipe especializada em lidar com saúde mental. “Eles geralmente são capazes de acalmar a situação”.

Os policiais teriam chegado à casa e ordenado que o garoto se deitasse no chão. Logo, a mãe teria ouvido tiros. Agora o adolescente está internado em estado grave. A polícia da cidade de Salt Lake, em Utah, abriu inquérito sobre o caso, nesta terça-feira, dia 8.

Tags: