Jornal Diário do Estado

PF investiga desvios de recursos do SUS em Goiás durante a pandemia

Alvo da investigação da Polícia Federal é o ex-secretário de saúde de Senador Canedo e a suspeita é de que o desvio chega a R$ 1 milhão

Nesta quinta-feira, 6, a Polícia Federal deflagrou a Operação Teste Rápido, para investigar desvios de recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS). Foram quatro mandados de busca e apreensão em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Senador Canedo, essas duas últimas na Região Metropolitana de Goiânia.

Expedidos pela 11ª Vara Federal Criminal da Justiça Federal, os mandados foram cumpridos com intuito de obter provas documentais dos desvios. Ao Diário do Estado (DE), a assessoria de comunicação informou que o cumprimento dos mandados não tinha como intenção prender ninguém, apenas buscar arquivos e documentos para robustecer a investigação da Polícia Federal.

Desvios dos recursos do SUS ocorrem por contratos irregulares com empresa que não atua no ramo

A investigação é sobre possíveis desvios de dinheiro, por meio de contratações irregulares com empresa específica, se aproveitando da situação emergencial provocada pela pandemia pelo novo coronavírus (COVID-19). O alvo da investigação da Polícia Federal é o ex-secretário de saúde de Senador Canedo e a suspeita é de que o desvio chega a R$ 1 milhão.

De acordo com a divulgação da Polícia Federal, a empresa envolvida não atuava no ramo de fornecimento de produtos médicos e era vinculada à pessoa próxima do então secretário da saúde, mesmo assim ela foi contratada por dois procedimento de dispensa de licitação direcionados, por um valor de aproximadamente R$ 1 milhão.