Por falas racistas, Piquet pode ser alvo de inquérito policial

Parlamentares do PSOL apresentaram denúncia ao Ministério Público Federal do DF

A casa está caindo para o brasileiro Nelson Piquet. Na semana passada, ele se envolveu em controvérsia após um vídeo viralizar, no qual o tricampeão da Fórmula 1 chamou Lewis Hamilton de “neguinho”. Os comentários repercutiram de forma negativa no mundo do automobilismo. Agora, parlamentares do PSOL apresentaram denúncia contra o ex-piloto ao Ministério Público Federal do Distrito Federal (MP-DF).

Denúncia contra Piquet

A denúncia da bancada do PSOL na Câmara dos Deputados contra Nelson Piquet solicita a abertura de um inquérito policial. Os parlamentares pedem que a investigação reconheça “dano moral coletivo”, além da própria responsabilização pelas falas do ex-piloto.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

“Verificadas as ilegalidades no descumprimento dos ditames legais/constitucionais, que sejam tomadas as providências administrativas, civis ou penais cabíveis, inclusive com a requisição de abertura de inquérito policial junto à Delegacia Especial de Repressão aos Crimes por Discriminação Racial, Religiosa ou por Orientação Sexual ou Contra a Pessoa Idosa ou com Deficiência (Decrin)”, diz a denúncia.

LEIA TAMBÉM

• Crime de racismo aumenta 77% em Goiás e tem relação com “conscientização e reação”• Vídeo: Atriz de Pantanal utiliza termo racista e apresentador corrige• Vídeo: Globo demite funcionária que trocou reportagem de racismo por macacos

A fala de Piquet a respeito de Hamilton surgiu em vídeo de novembro de 2021, durante conversa a respeito de uma disputa com Max Verstappen. O tricampeão se referiu várias vezes a Hamilton como “neguinho”. Nelson Piquet se pronunciou oficialmente, dizendo que usou o termo de maneira “coloquial”.

Para piorar, o brasileiro ainda emitiu uma fala homofóbica, em novo trecho que foi a público na última sexta-feira, 1º. Nos comentários em questão, Piquet estava conversando sobre o pai de Nico Rosberg, Keke, campeão da Fórmula 1 em 1982. O filho dele também conquistou um título, em 2016.

“O Keke? Era uma bosta, não tinha valor nenhum. É que nem o filho dele. Ganhou um campeonato… O neguinho devia estar dando mais c* naquela época, aí estava meio ruim”, afirmou Piquet, na entrevista.

Tags: