Preço do gás de cozinha deve subir

A Petrobras que é dona de praticamente 100% do abastecimento de gás no mercado nacional, esta preparando um reajuste que poderá ter um impacto no preço final do botijão de gás. O produto atualmente está presente em 59,5 milhões de residências, ou seja, 96% do total de famílias Brasileiras.

Segundo apuração do jornal O Estado de S. Paulo, a estatal trabalha nos cálculos finais para definir o aumento no preço do chamado gás liquefeito de petróleo (GLP), o popular gás de cozinha, vendido em botijões de 13 quilos.

• Compartilhe essa notícia no Whatsapp• Compartilhe essa notícia no Telegram

A causa é que após vários anos de uma política de subsídio que manteve o preço do gás da estatal sem aumento, o mercado acabou fazendo reajustes por conta própria, impactando o consumidor final.

LEIA TAMBÉM

• Preço médio da gasolina sobe R$ 0,07 em Goiás após reajuste; diesel também está mais caro• Preço cai e Goiás tem 2° etanol mais barato do país em junho• Caso Genivaldo, morto pela PRF, é quinto a ter sigilo imposto no governo Bolsonaro

Questionada sobre o assunto, a Petrobras informou que não iria comentar. Técnicos da empresa avaliam que é necessário recuperar ao menos uma parte do preço, devido ao prejuízo acumulado nos últimos anos, não apenas com a inflação, mas do próprio valor praticado pelo mercado.

No fim de 2016, a Petrobras já tinha reajustado em 12% o gás destinado aos usos industrial, comercial e granel às distribuidoras, mas não mexeu no preço para o consumidor doméstico.

Tags: